Edição e Retoque – Dica #01

Esta dica pode aplicar-se à maioria dos programas de edição de imagem actuais mas neste caso irei demonstrá-la nos dois que fazem parte do meu habitual workflow digital, o Capture One e o Affinity Photo.

O primeiro é o Capture One e apesar deste não ser um programa com todos os recursos para corrigirmos problemas como sujidade, borbulhas, manchas, etc, apresenta ainda assim boas ferramentas para que possamos alcançar excelentes resultados sem a necessidade de recorrermos a outras aplicações.
Ao editarmos/limparmos uma imagem, há por vezes um ou outro pormenor que nos escapa e para prevenir essa situação existe um método simples para tornar visível o mais escondido dos problemas.

A técnica consiste em criarmos um novo Layer, escolhermos a opção Fill Mask e usarmos a ferramenta “Curves” para desenhar uma curva idêntica à da imagem acima. Esta pode variar e precisar de ser ajustada mas será sempre idêntica à que partilho. Por questões de organização chamo sempre a este layer Hide and Seek tendo-o activo ou não à medida que preciso. Este método é bastante eficaz a evidenciar esses problemas como podem ver pela imagem abaixo.

O segundo programa em que utilizo esta técnica é o Affinity Photo. Este com todos os recursos que necessitamos para fazer a mais complexa das edições/retoques de imagem. Mas ainda assim podemos enfrentar o mesmo problema e deixar escapar algo que deve ser removido. Podemos usar o mesmo método para evitar essas situações sendo que neste caso vamos a Layer > New Adjustment Layer > Curves Adjustment e fazemos uma curva como no exemplo do Capture One. Depois é só editar a imagem de preferência num layer independente de forma a não ser destrutivo.

Uma técnica paralela e que funciona particularmente bem para a pele é criarmos um “black & white adjustment layer” onde definimos o valor para o vermelho (Red) em -200, todo chegado à esquerda. Mediante o tom de pele podemos também ajustar o valor do amarelo (Yellow). A imagem abaixo é um exemplo disso.

Como este é um recurso que utilizo regularmente optei por criar no Affinity Photo duas Macros (actions) para cada um deles. Dessa forma todo o processo fica mais rápido. Se quiserem passar a usar estes recursos podem fazer o download das Macros que criei nos links abaixo.
Espero que esta dica possa ser útil e se quiserem subscrevam o meu blog para ficarem a par das próximas novidades.

Até breve

 

Referências:
Capture One
Affinity Photo

Downloads:
Hide and Seek – Curves Method.afmacros
Hide and Seek – B&W Method.afmacros

Um Conto de Inverno

O Inverno é por larga maioria a estação que reúne menos adeptos, mas o mau tempo sempre foi amigo do fotógrafo. Esta é uma realidade absoluta, ainda que apenas os mais destemidos ousem enfrentar as condições climatéricas mais adversas. O aconchego do lar fala quase sempre mais alto. Além disso esta “amizade” tem um preço, e digamos que ter o corpo gelado e molhado não é propriamente a melhor definição de conforto para a maioria das pessoas.

Eu sou dos que gostam de se aventurar por esta estação tão particular. No entanto, ou por questões de agenda profissional que impede determinadas escapadelas, ou para dar liberdade às minhas indagações criativas,  opto por usar às vezes uma técnica que permite transformar (quase) qualquer fotografia num lindo dia de Inverno como neste caso em que utilizei uma paisagem outonal.

Esta imagem foi usada para demonstrar como adicionar neve de forma realista a uma fotografia (ver artigo Branca, Leve e Fria), um pormenor que ajuda ainda mais a acentuar as características desta estação. Neste tutorial demonstro a técnica que utilizei para mudar de estação com o uso dos channels, layers e filtros.

Esta técnica consegue resultados bastante bons em quase todo o tipo de fotografias mas há, não obstante, algumas em que se conseguem melhores resultados do que outras. Podemos sempre combinar mais do que uma técnica para conseguir o melhor resultado possível. Foi o que fiz neste segundo exemplo para dar mais destaque à neve nas árvores e também para “arrefecer” a imagem

Independentemente do caminho, temos as ferramentas para dar liberdade à nossa imaginação, sendo que a mesma só está limitada pela nossa criatividade e limite técnico. Espero que com este tutorial esses dois factores possam ter agora um menor peso na hora de “voarem”…
🙂

 

Branca, Leve e Fria

E podia acrescentar desejável. Pelo menos em termos fotográficos. Para quem ainda não fez a associação, estou a falar da neve e o título é uma alusão ao poema de Augusto Gil — “Balada da Neve”.  À parte das memórias de infância, o título mais apropriado seria, Affinity Photo Tutorial: How To Create “Good Looking” Snow (ver video), ou seja como criar a nossa própria neve de forma realista no Affinity Photo.

E porquê criar neve? Bem, a maioria aceita que a neve cobre seja o que for de uma beleza única, mas nem todos temos a “sorte” de sermos presenteados todos os invernos com a mesma, ou esta encontra-se a distâncias proibitivas. Eu sou um desses “infelizes”. No entanto, às vezes são devaneios criativos que me levam a explorar outras estações. À parte dos motivos, brincar na neve e com neve é sempre divertido. Vejam o video, comentem, coloquem questões/dúvidas e leiam o restante deste artigo onde poderão encontrar algumas surpresas…

Como sempre existem várias formas de chegar ao mesmo destino mas esta é a que utilizo mais vezes e a que acredito ser mais flexível e realista . Espero que esta dica possa ajudar a nevar para o vosso lado criativo.

Já agora, a imagem que serviu de exemplo neste artigo percorreu um longo caminho até ser o que é. Esse caminho fará parte de dois futuros artigos. Deixo aqui um “before and after” para revelar um pouco do que irei demonstrar.

E finalmente, para quem não quiser estar com o trabalho todo de criar o “brush”, disponibilizo para download as minhas duas versões, Light Snow e Heavy Snow. Divirtam-se nas vossas criações e partilhem o resultado.

Pedro Soares Snow Brushes.afbrushes